terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Chuva

Lindo e delicioso quando cai a chuva...
A chuva chovendo,
Soa um canto lindo,
Um doa-se, 
Enchendo o solo de vida,
Explosões de esporos germinando,
A vida se reproduzindo,
Presente dado dos céus...
Véus que se descortinam em água...
A vida em chuva.

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

O que resta

Acho que a solidão não é toda de ruim.
Ela nos faz pensar.
Bom nem sempre temos tempo para pensar,
Pois estamos focado em metas diversas.
Bem mas num início de noite escura,
Morando só...
Só resta pensar...

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Ego

Quem somos ou quem deixamos de ser?
Como nos tornamos quem somos?
Como nortear quem queremos ser?
Perguntas existenciais,
Perguntas essenciais...
Talvez nunca pensada...
Desnecessárias?
Pessoa,
Fernando Veríssimo...
Borges.
O tempo necessário para moldarmos quem somos,
E no final tudo apodrece,
Vira lama...
Fede...
Para que isso?
Pergunte ao seu ego.

Algo como a chuva

A tarde,
Quase fim do mês de janeiro,
Dar uma preguiça,
As tardes são longas,
Esperamos ainda a chuva,
Estamos sempre esperando por algo bom que nos traga conforto,
Depois da seca, que venha a chuva,
Que seja boa a tarde,
A noite, apesar de ser segunda,
A gente aprende que o tempo não para,
E que por isso devemos esperar o que pode haver de melhor,
Algo que nos traga alegria ainda que breve.
Como a chuva...

domingo, 15 de janeiro de 2017

Domingo

A noite,
Após pensar o dia inteiro,
Sobre tudo relacionado a vida,
A gente fecha algumas ideias.
Uma de minhas perguntas de hoje foi: O que mudaria na vida, se fosse possível.
Uma das conclusões foi que mudaria a forma de ver o mundo, tentaria aceitar mais a realidade.

É, a gente envelhece.
Envelhecer é doloroso,
É maravilhoso, pois a gente torna-se mais experiente,
Mas tudo muda, até nossa maneira de encarar as coisas.

E se foi mais um dia.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Atoa

Algo me prende,
Que será isso?
Eu, você, nós...
Todos estão nas redes sociais...
Fazendo o que?
Quem trabalha duro, pouco tempo tem para procrastinar,
Merecemos algo melhor,
Ociosidade!
Nossa maldita vaidade,
Nossa pouca força de vontade.

Estamos cada vez mais longe de sabermos de que somos capazes,
Pois não avançamos uma passada...

Estamos ocupado com o nada.

Coragem

No rádio,
Na tv,
Na internet,
Desilusão,
Parece que somos órfãos,
Parece que não sabemos o que fazer,
Tudo é desilusão,
Amanhã?
Cadê a esperança,
Sairemos dessa mais fortes,
Certamente,
Dias melhores hão de vir.

Sofre sertão

O calor,
A aridez do nosso sertão,
De certo acho muito lindo,
Mas sei que é muito triste,
Ver tudo literalmente reduzido a cinzas,
Ver o sol arder e torrar o que resta de vida,
Garranchos intrincados, secos,
Cactos verde-desbotado,
Espinhos torrados,
Cinco anos de seca!
Até os idosos estão desiludidos,
Sem crença na chuva,
Nunca, nunca tinha visto,
Meu pai falar essas coisas...
Nossas fruteiras torradas,
Nenhum bicho além do cão, gato e louro,
A tarde se vai tão triste,
E a noite totalmente estrelada, parece lacrimejar...
Ah!!! Cadê a chuva do nosso sertão.