sábado, 28 de fevereiro de 2015

Doce amadurecer

E quando a noite cai e o véu de Nix furta toda a cor do mundo,
Sinto que meu peito quer uma companhia,
Então vou a janela e fico ali olhando para as estrelas,
E penso nesse mundo azul há um grande amor que me espera,
Bom tenho essa esperança a muito tempo...
Acho que não chegou minha hora,
Então melhor aguardar,
Quantas vezes mais irei ouvir Skank,
Quantas vezes mais me sentirei bem ao ouvir a música "sutilmente"...
Ei uma grande incógnita que é a vida.

Até lá vou ouvindo: "What a wondeful world", "somewere over the rainbow",
Lendo e ouvindo o poema "tabacaria" de Pessoa e "Menestrel" de Skaespeare.

E assim vou vivendo humildemente minha vida.

Reflexão Indu

A algum tempo atrás quando viajei, estava na casa de uma pessoa amiga, maravilhosa por sinal. encontrei uma pequeno estátua. De certo era algo indiano. A estátua tinha como imagem um corpo de menino com cabeça de elefante. Peguntei do que se tratava e ela me falou que era Ganesh.
Bom o tempo se passou e certo dia bateu a curiosidade de saber quem era Ganesh. Então pesquei na internet e encontrei que se tratava de uma divindade Indu. Ganesh era filho de Shiva.
Shiva então achei linda aquela imagem e fui ler sobre esta divindade.
Shiva é o deus destruidor ou transformador.
Para se construir algo novo é preciso destruir tudo e reconstruir tudo na mais plena harmonia.
Essa harmonia deve ser cultivada e cativada no mais profundo de nosso ser.
Compreender é fácil o difícil é interiorizar, fazer tornar isso nossa essência. Uma vez que somos muito passível de nossos desejos ou sentidos.
Shiva acrescenta algo a mais em minha vida. Deveras apareceu em minha muito depois de Jesus Cristo e Buda, mas conhece-lo me ajudou a compreender melhor o mundo. Tudo que nos faz compreender mais o mundo pode ser doce ou não.
Reconstruir o nosso ser, se livrar dos preconceitos, dos medos e males que pode nos acontecer, muitas vezes só a fé pode ser capaz de mudar nossos seres.
Para mudar a ação tem que partir do interno para o externo e nunca do contrário. Precisamos mudar nossa maneira de ver o mundo e aceitar a realidade e buscar mudar essa realidade.
Nossas escolhas refletem por toda nossas vidas se não temos convicção do que queremos. Uma vez feita a escolha devemos seguir a diante ou voltarmos atrás antes que a envergadura do tempo impossibilite...
Então, podes transformar sua vida, mas para isso as escolhas devem serem feitas e se decidida, esqueça o passado.
Diz o ditado popular que lembrar é reviver ou sofrer duas vezes.

As vezes tentamos nos convencer que a maneira que pensamos é a melhor para nós quando na verdade é uma incógnita. O que acontece a cada um acontece e tem força. O que é para ser tem força.
Acredito nas coisas espontâneas.
Por isso Shiva atue e destrua tudo que não me faz bem e construa um novo em meu ser.

Reestruturar

O destino existe para os não existencialistas.

Naquele breve encontro não houve troca de olhares, nem afinidades. O que ocorreu foi uma breve conversa, risos, comentários de trabalho e nada mais.

Para não alimentar meu coração evitei tudo isso, pois pessoas interessantes apaixonam qualquer um.

Lembro do fato de ter observado a delicadeza de sua mão e seu braço ao reclamar que seu pulso doía.

E abraçada foi carinhosamente confortada... Tem que se cuidar, namora um professor de educação física.

Com os afagos achei que o colega ao seu lado era seu namorado.

Retroagindo, ao chegarmos no restaurante brinquei com dona Marta a dona do estabelecimento..."Quero um desconto estou com três novos clientes".

Sempre me divirto com Dona Marta, das muitas vezes que almoço e o quase sempre só é ela que me acompanha muitas vezes, senta-se comigo.

Bom ai vi uma adição no facebook.

E essa história foi breve, mas maravilhosa história de amor.

As coisas boas acontecem do inesperado.

O encontro

O destino rege nossas escolhas?

Escolher é seguir o destino?

Não sei. E se soubesse que significado teria para o outro.

Cada experiência é peculiar de cada indivíduo, cada pessoa.
Em cada um de nós está impresso a madeira de reagir as sensações.

Bom tudo começa por algum lugar em um determinado momento que na maior parte das vezes é uma incógnita.

E algo de bom me aconteceu e me marcou.

Era quase meio dia, fui ao herbário e senti um doce cheiro, um perfume muito bom, incomum para um herbário que cheira a naftalina.

Ouvi vozes distintas de rapazes e de uma moça.
Eis que vi três pessoas trabalhando, coletando dados para suas monografias.
Não me apresentei, mas perguntei de onde eram o que faziam ou melhor com que trabalhavam?

Convidei-os para almoçar como sempre faço. Concluídos seus trabalhos saímos e fomos almoçar.
Depois, voltamos para o departamento, peguei minhas coisas e os acompanhei até a parada de ônibus.
Não lembro sobre o que falamos, sei que era cedo da tarde e estava quente. Conversamos pouco, porque os ônibus que passam pela Dom Pedro II são muito constantes 301, 302 e 303. Tomamos qualquer um desses, fato sem valor.

Bom, saltei na segunda parada, disse um breve adeus.
Caminhei até a passarela, cruzei-a e fui contemplando o jardim. Contemplar o jardim sob o sol quente da tarde não é uma coisa boa para um nordestino, mas a beleza do lugar as vezes tem a fossa de fazer-nos suportar mais um pouco.

Fui em busca de meu amigo Pedro Gadelha, descobri o lugar onde ele trabalha. Naquela tarde estava mexendo num material que tinha coletado com Juliana, minha aluna na época. Nossa reunião foi breve, perguntei algumas informações de como deveria proceder para coletar no jardim botânico. Pedro como sempre muito educado e solícito respondeu tudo e ainda me passou uma lista de espécies da mata do Jardim Botânico.

Voltei para UFPB conclui algumas coisas e voltei para casa.
A noite fui correr e a noite aconteceu normalmente.

Nem imaginei que naquela tarde havia ocorrido  a fecundação de uma breve e saborosa história de amor.

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Liberdade do ser

Que bom que a noite chegou,
Que bom que mais um dia passou,
Amanhã tem mais, vou dormir em paz.

Depois de um dia cumprido,
Vou dormir leve,
Agora ouço os sons da noite,
Grilos ciciando,
O som da brisa nas folhas...

É boa essa sensação de liberdade,
Dormiu ou não dormir,
Ir de lá pra cá,
Uma roupa ou sandálias pela casa,
Calças sobre as cadeiras,
Ser como sou ou gosto de ser,
A noite posso arrumar tudo
Ou nada deixar simplesmente para amanhã.
Ou nada,

Vou a geladeira encho um copo com água gelada,
Tomo os goles e me refresco,

Vou a janela sinto o frescor da noite,
Olho para as estrelas que brilham, para a lua
E sinto meu corpo cansado,
Querendo dormir,

Eis a minha liberdade de ir e vir,
Meu maior medo sempre foi perder essa liberdade,
Por isso talvez esteja só.

A chuva chovendo

A chuva chovendo... F. Pessoa

Encontro muito nos escritos do velho Fernando substantivos acontecendo e a frase citada é tão maravilhosa... A chuva chovendo, não se diz o brilho brilhando, pelo menos não vejo ninguém fazendo, fala-se a estrela brilhando, o sol brilhando...

Mas a chuva ela chove, acho de uma beleza espantosa e genial, porém muito simples...

Não sei se você ler Fernando Pessoa, mas é claro que conhece e se não conhece deve buscar conhecer. A sutilidade como Pessoa transparece na vida, transparecia melhor dizendo é de uma genialidade espantosa.

Há uma obra dele me faz arrepiar, chama-se o guardador de rebanhos!
Já ouviu ou leu?

Ouça: http://www.youtube.com/watch?v=0qCgprU8P8w 
 Leia: http://www3.universia.com.br/conteudo/literatura/O_guardador_de_rebanhos_de_fernando_pessoa.pdf

E então diga-me o que achou...

Pessoa aparentemente é triste, mas só a aparência.
Simplesmente quando o compreendemos é como se conseguíssemos encontrar o mais precioso dos diamantes.

Simples e gostoso como ouvir ou sentir a chuva chovendo.


quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Consciência de ser

E mais um dia se foi,
Mais um dia se foi,
Vi a aurora chegar e partir,
Vi a manhã vir e ir,
Vi o meio dia, pino do dia
Vi a tarde eu estava lá, chegar e partir,
Vi a a noite chegando de vagar,
E aqui estou imerso no escuro da noite,
Embalado em seus mistérios...

Então, vivi o dia,
Vi meu dia passar,
Vi cada momento,
Não sei se vivi,
Pois quando pensamos fugimos da realidade das coisas,
Perdemos a atenção dos sentidos
E somos todos ilusão,
Há quem saiba domar os pensamentos...
E há aqueles que são pura emoção.

Tomarei um chá e voltarei a realidade de meus sentidos.

Espero

Espero,

Espero desde aurora
Até o meio dia,
Após o meio dia
Já passo esperar até a noite,
E quando é noite espero pelo amanhã,
Espero confiante na esperança,
Que alguém também esteja a esperar,
Quem sabe não iremos nos encontrar,
Cansei fazer os encontros acontecerem,
Cansei de experimentar,
Agora vou esperar,
Quem sabe o que pode acontecer,
Quem sabe quem irei conhecer,
Espero que valha a pena,
Na dúvida não tenho muitas escolhas,
Além de esperar,
Além de buscar,
Na dúvida vou esperar...
Pode durar dias, meses e até anos,
Mas pode ser que aconteça a qualquer hora...
Quem sabe!
Ah, se o outro olhar quisesse me olhar!
Deus sabe o que faz e tudo que faz
Tem um sentido,
Como o canto dos morcegos,
Como o perfume da flor,
Como o choro de um bebe,
Assim fico feliz em poder esperar.

Mistérios

Qual o encanto que me encanta?
A brisa da aurora,
O sumo doce da pitanga,
O canto do sabiá,
Uma frase bem pensada,
Uma coisa caprichada.

Que me encanta e não canta?
A habilidade das pessoas,
A resistência humana,
Nessa vida profana,
Resistir e ser resiliente,
As vezes quem sabe saliente.

Que me encanta?
A fé,
A paciência,
A tolerância,
A cumplicidade,
O amor... Sentimentos demasiadamente humanos.

De flor em flor
Beija o beija-flor.

Indagações aurorianas

Não vemos as curvas da noite,
Não vemos o delineamento do mundo,
A noite é escura, misteriosa por natureza,
A noite é possível ver a abóboda celeste com maior nitidez
Que paradoxo não?
A noite tudo torna-se próximo,
Sem o brilho das estrelas o que poderia está distante à noite?
A dama-da-noite se veste de branco e se perfuma com tanta elegância
E a noite quando se perfuma que podemos ver?
Indagações, indagações que me vêem a mente..
Por que tu acendestes em uma noite tão escura?
Como um cometa que acende e depois some.
Por que apareceu só para sumir?
Deixastes dúvidas em meu ser.
Como uma luz de fogo de artifício iluminou-se a apagou-se.
Gostaria de saber o porquê?
Se a noite tem uma orientação,
Fez a escolha. Por que desta luz?
E sem respostas continuo a observar a abóboda celeste.
Para o infinito existirá,
Podes vir ou partir...
Amanhã tudo escuridão.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

O olhar

Uma flor,
Um espinho,
Folhas glabras,
O perfume da flor,
Os cachos,
A textura de sua corola,
Pétalas ao vento,
Perfume ao vento,
Cada um cada tempo,
Um olhar,
Um flerte acanhado,
O medo do oculto
No olhar,
Medo do que passa além da iris,
O que há por trás do riso?
Algo de bom ou de ruim,
Cruzar um olhar novamente,
Sentir o coração pulsar,
Será um sinal,
As flores as vezes ocultam espinhos
Além das pétalas,
Hoje não sei
Que se passou,
Foi um novo olhar,
Um perfume que me açoitou,
Como é bom se sentir vivo,
Com o sabor de um viço,
Um perfume,
Os cabelos...
Quem saberá.

Sobre a noite

É noite,
Após um maravilhoso dia,
Finalmente é noite,
Tudo que queremos é chegar em casa e relaxar,
Ouvir uma boa música,
Fazer uma boa refeição,
Contemplar a noite,
Ouvir seus sons,
Observar as estrelas
Tomar uma xícara de chá
E ler,
Se gostasse de futebol talvez estaria mais feliz hoje é quarta-feira,
Mas um bom livro me faz mais feliz.
É noite,
E repentinamente passa.

Observar a natureza

É preciso na vida aprender a aprender.
E a melhor forma de se aprender
Está em observar a natureza.

Observai quão são belas e efêmeras as flores,
Perceba que algumas flores são fecundadas
E geram frutos e os frutos por sua vez
Estão protegendo as sementes
E as sementes tornam-se adormecidas.

E quando as sementes caem em solo fértil
Elas germinam e a plântula que ali encontra
Cresce e se torna uma maravilhosa árvore,

Outras vezes as sementes não encontram um solo fértil,
E a semente germina e logo em seguida morre.

Algumas vezes as sementes continuam adormecidas
para sempre...

Algumas vezes a semente cai num solo fértil,
Mas não germina, talvez tenha sido melhor assim,
Possivelmente um dia a semente encontra um solo
Fértil e quando esse dia chegar,
Todo o passado será apenas passado,
Uma sucessão de erros que leva ao solo fértil,
Portanto, é preciso que a semente
Continue a tentar,
Continue a viver,
E busque esquecer as possibilidades acontecidas,
E aguarde a verdadeira possibilidade,

Algumas vezes o solo é que não está preparado para receber a semente.

Não nos culpemos pelo que não aconteceu,
Não nos culpemos pelo que não deu certo,
Simplesmente, temos que nos desapegar,
Simplesmente, temos que seguir adiante,
Dando  um passo de cada vez.

Encontremos um motivo para ser feliz a cada dia,
Um sorriso, uma atividade concluída,
Uma pequena realização,
A vida não para e não quer nossa decisão,
Ela acontece! Imediatamente...

Não espere dominar a chuva, o calor, a luminosidade
Aprenda a conviver com estas coisas, pois elas existem
Para o bem ou para o mal,
São coisas da vida.

É preciso aprender a perder para poder ganhar,
É preciso seguir adiante...

É preciso ter amor e guardar com carinho o que passou,
É preciso ter convicção do que se quer na vida,

Porque o que importa é o que você tem na vida,
Mas quem você é na vida...

Basta observar a natureza,

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Liberdade de voar

O vôo livre de uma ave no céu,
Um lindo céu azul,
De sol radiante,
Plana linda ave,
Vai de lá pra cá.
Do alto do céu,
A ave tudo ver,
A ave tudo percebe,
E sabe para onde tem que voar,
E sabe como voar.
A ave vive sua vida,
E quer o melhor motivo
Para voar,
Quer a liberdade de amar.

O correr do dia

Vi a aurora nascer,
Vi a manhã crescer,
Ouvi as aves cantarem,
Vi as plantas frescas orvalhadas,
E caminhei sobre as rochas duras arrumadas,
Caminhei olhando para o mundo,
Dei diversos bom dia,
Vi o riso e a alegria nos transeuntes das três ruas,
E a manhã cresceu,
E veio a tarde,
E veio a noite,
E encontrei as pessoas amigas queridas,
Te tive um dia muito feliz.
Amanhã tudo vai ser diferente,
Sem nenhum medo hei de ser feliz.

Rock

Acho que, sem dúvidas, uma das melhores bandas do Brasil se chama Skank. Talvez seja porque é uma banda do meu tempo ou talvez simplesmente seja porque suas músicas definem meus sentimentos.
Desde adolescente que ouço e danço e me sinto feliz ao ouvi-los. Já foram tantas músicas que me perdi na concha do tempo. Minhas memórias voltam até 1996 quando com 17 anos já ouvia e sentia que Skank tocava para mim.
Talvez não tenha tido muitas paixões de verdade, mas todas que tive eu vivi ao som de Skank.
Ouvia no início, no meio e no fim do relacionamento.
Chorei deveras com a música "Acima do Sol".
Vivi e devorei seus CDs todos cada um.
Todavia, "Sutilmente" é a minha música favorita.
Nem sabia que era uma música de 2008, mas a mim é tão recente.

A harmonia do dedilhar do violão, o arranjo musical e a voz perfeita de Samuel.
Cada frase arranjada para que um amor nunca se acabe.

Então, sozinho ouço essa música repetidas vezes.
Só para que esse amor nunca se acabe.

Disseram-me que Lulu Santos era bom, não discordei, mas não tive a oportunidade de ouvi-lo acompanhado.

Cidade Negra é uma banda maravilhosa sempre me emociono ao ouvir onde você mora.

Tim Maia é maravilhoso...

Paralamas me lembra amavelmente minha chegada em Natal.

Frejat ao cantar Segredos me faz viajar na imaginação, mas não tenho dúvidas que já encontrei esse amor e ele passou.

De Legião Urbana bom são tantas músicas maravilhosas me perdoe todas elas mas Via Láctea sempre me conforta...

Os Engenheiros do Havai que todos os meus amigos amam e por isso amo também, me faz lembrar as primeiras cifras daqueles que arranham o violão, adolescentes cheios de sonhos e de pulsação;

Tudo que queria ouvir e viver era "Vamos fugir" de Skank...

Por isso vou ficar aqui quieto.

Amanhã é um outro dia,
Quem sabe não fugiremos...

O destino tem o costume de pregar peças que nunca entenderemos.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Sutilmente II

Às vezes, as coisas mais maravilhosas acontecem em nossa vida inesperadamente.
E certamente não estamos preparados para receber tamanhas dádivas.
Simplesmente não estamos maduros o suficiente essas graças se vão.
A oportunidade perdida vira coisa vivida e como a palavra falada não tem volta.

Bom, várias coisas vieram e partiram, dessas coisas boas...
Mas confesso que a última vez que aconteceu, foi simplesmente maravilhoso.
Quando percebi o que tinha acontecido em minha vida,
Quando percebi que aquilo que mal começara acabara.
Perdi meu chão e minha razão, fiz o inesperado, fiz o meu possível,
Mas não foi o bastante.

Fiquei triste, mas cresci como nunca tinha acontecido em minha vida.
Juntei os meus pedaços e simplesmente me reconstruí.
Hoje estou muito bem...

Percebi quanto há beleza no céu e no mar, na noite e no dia,
Como é doce as frutas,
Como é agradável a poesia...

Eu sinto a presença da paixão como uma brisa no verão,
Agradável, suave e frouxa...

Cada amanhecer é impar,
Cada amanhecer é um novo dia.

Quem sabe não nos encontremos novamente.

http://www.youtube.com/watch?v=5cwhdtT4WZY


Alegria minha

A aurora encarnada,
O canto alegre das aves,
As flores desabrochando,
Terra molhada,
Água empoçada,
Ipês floridos,
O riso da criança,
Uma caneca de chá,
Um bom dia do outro,
Um riso de alegria,
Um reencontro amigável,
O salário do mês
Sinfonias de Bach, Mozart, Chopin...
Pinturas de Gogh,
Arquitetura de Gaudi,
Textos de Borges,
Artigos de Eliane Brum,
A obra de Bentham,
O amor de mãe,
A calma de pai,
A noite que tudo acalma,

São coisas que me fazem feliz.

domingo, 22 de fevereiro de 2015

Sutilmente

Fecho os olhos e ainda posso ti ver,
Posso ver coisas que só via em você,

Fecho meus olhos e vejo seu riso.
Posso ver seus cabelos,
Suas mãos,
Seu corpo tênue,
Posso ouvir sua voz
Me chamando de bobo,
Ouço com carinho
As palavras que colocou em meu dicionário,

Não esqueci suas mãos,
Seus beijos,
Que chuva de beijo,
Fecho os olhos e sinto tudo...

Sutilmente,
Sinto você em minha vida.

A tarde que chega

E quando a manhã se entrega a tarde,
Barrigas cheias,
Camas ocupadas,
Mentes leves,
Os domingos mais perfeitos,
Ao longe uma torre se prepara
Mais tarde quem sabe não virá a chuva,
A tarde fresca que chega,
A maravilha aqui está.

Quisqualis

A quisqualis bela planta,
Cresce prostrada sobre os muros,
Seus ramos volúveis com folhas simples e opostas,
Crescem belamente até a florada chegar,
E quando chega a florada,
Suas espigas curtas,
Desabrocham suas flores vermelhas,
Com um longo tubo e cinco delicadas pétalas,
E exala um perfume dulcíssimo,
Um perfume emrubrecido como suas flores,
E assim coberta de flores,
A quisqualis toma atenção de quem passa,
Que bela visão, que belo aroma...
Na minha rua tem uma quisqualis,
É tão bem cuidada...
Oh, linda quisqualis.

Eu

Que sou eu?

Um dia fui gerado e
Um dia nasci,
E sempre fui cuidado com carinho
E sempre fui amado,
Mas chegou o momento que tive que partir,
Chegou o momento que tive que fazer minhas próprias escolhas,
É algo semelhante a aprender a caminhar,
A gente tenta, cai, tenta e cai até que aprende a caminhar com as próprias pernas.

Talvez minhas escolhas a princípio pode ter parecido erradas,
Mesmo assim segui em frente,
As amizades que construí foram primordial para nunca desistir...
E hoje vejo quantas coisas e lugares que tive que passar,
Quantas pessoas conheci,
Quanto medo passei,
Quanta coisa me fortaleceu,
Agora eu sei que o mais importante é enfrentar cada momento
Com determinação, com convicção,
A vida se passa no momento presente,

Do meu tempo ocioso, encontrei na leitura meu refúgio,
Diante do meu medo encontrei em Deus o consolo e minha força...

Sempre fui muito de imaginar,
As vezes de tanto viver na imaginação deixei de viver o presente,
Mas hoje aprendi que há o meio termo de Buda e Aristóteles.

Dizem que Sócrates tinha uma voz interna,
Acho que também tenho, ou simplificando Deus sempre esteve em meu peito.

Bom descobri muitas coisas em minhas leituras,
Na maior parte do tempo que lia, estava na verdade dialogando comigo mesmo,
Talvez agora possa ouvir os tantos autores que li,
De verdade,
Borges, Pessoa, Drummond e Bandeira me fizeram pensar...

Confesso que sou mais adepto da pintura que da literatura,
Sei lá,
Gosto de música, mas não é minha grande paixão como foi a de Nietzsche.

Bom encontrei em Gandhi uma palavra de paz e sempre volto a relê-lo.
Por incrível que pareça, aprendi com Gilsão um amigo de residência
Muito mais de espiritualidade que podia imaginar.

Eu sou um pouco daqueles que se aproximaram de mim,
Sou e continuo sendo,
Até quando?
Só o Pai celeste sabe,
Todavia enquanto eu viver
Que tenha paixão pela vida, dia a dia.



sábado, 21 de fevereiro de 2015

Paciência

Uma caneca de chá,
Um prefácio,
Uma poesia,
Querer está em todo lugar
E em lugar algum,
Sentir só e acompanhado,
Olhar a bíblia, se sentir afagado,
Pensar,
Pensar em tudo que passou,
Quanta coisa passou,
Fazer um balanço
Quanta coisa há de passar?
Os passos podem serem mais suaves.
Tanta coisa a ser descoberta...
Ter fé,
Fé no que virá,
Fé que vai dar tudo certo
A sua maneira peculiar...
Aguardar a chuva chover,
Aguardar a primavera florir,
Aguardar o verão secar...
Sempre na fé.
Todas as noites irão passar,
Quem sabe um dia seremos eternos...

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Solidão

O que é a solidão?
Ausência de vento,
Ausência de um carinho,
Ausência de um sorriso,
Ausência do que complementava o tempo.
Sempre sentiremos solidão,
Mas podemos encará-la da maneira que quisermos,
Felizes, alegres, contentes ou tristes...
Cabe a nós escolhermos qual sentimentos
Ocupará nosso peito,
Podemos simplesmente esquecer de tudo,

Então podemos encher nossos peitos de coisas boas,
Bons pensamentos,
Boas imagens,
Boas formas,
Alegria, alegria...

Tudo passa,
E se tudo passa,
Então façamos o melhor,
Vivamos melhor,
Não vale a pena ser triste,
Sentir a solidão...

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Indagações

O que me toma os sentidos?

Meus sonhos eu os tenho?

Tenho tudo que quero?

Sou quem sou?

O que me faz sentir bem?

O que aprendi a gostar?

Sou mais forte que os mesmo desejos?

Serei feliz hoje ou amanhã?

O que se passa na mente de um compositor,
Um pintor, um guerreiro quando executa sua arte?


Interior

A noite,
As sombras,
O céu estrelado,
Cadê a brisa?
Cadê a brisa?
Só o brilho das estrelas 
E das luzes se movem.
Estático fico a observar
Tudo que me cerca,
Aquilo que me afeta...

Flores sem luz,
Perfumadas são,
Flores sem luz,
Sem cor é...

A noite vou descansar,
E esquecer tudo que penso,
Mergulhar no imenso
Interior do meu ser.

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Bom dia

Uma ave cantando,
Uma flor perfumada ou colorida,
A brisa da manhã,
A aurora,
Pessoas caminhando,
Bom dia pra cá,
Bom dia pra lá,
O céu,
As nuvens,
O mundo,
O verde das árvores,
Eu,
Você,
Nós
E tudo ao nosso redor,
Temos responsabilidade pelo
Mundo que queremos viver.

Vencer

O sol desponta no horizonte,
As flores desabrocham no jardim,
As aves cantam felizes,
E tudo acontece no momento presente,
Vamos parar de imaginar
E viver o presente,
E encarar a realidade com a força
Que vem do nosso peito,
Vamos ter fé e acreditar
Que jamais estamos sós,
Pois assim venceremos
Todo o mal que nos atormentar.

domingo, 15 de fevereiro de 2015

Carnaval

Hoje é carnaval,
Que engraçado sempre vivi em cidades sem tradições carnavalescas.
Serrinha, Natal, São Paulo, Campinas, Brasília e agora João Pessoa,
É incrível como está cidade hoje está vazia, não ouço ninguém,
Não vejo uma pessoa nas ruas, nem carro passar,
Parece que todo mundo viajou para Recife ou Olinda.
Quer saber mais, acho que nunca vivi um carnaval com tanta paz.
Bom demais...
As tarde cai pacata,
Enfeitada pelo verde das matas,
Animada pelo canto dos sanhaçus e Sairicas,
A noite se aproxima,
As luzes se acendem,
Morceguinhos voam tranquilo...
E o carnaval acabou de começar...
Quanto descanso.

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Hábitos

As vezes sou muito severo em minhas decisões. Deixei de tomar café desde que era adolescente. Recentemente parei de tomar refrigerante quando uma amiga me falou que era necessário tomar sete copos de água só para dissolver o líquido maravilhoso. Coca..., mas já fui amante do café, mamãe que o diga. Bem o fato é que caminhava para casa e por um instante me lembrei de um amigo que tinha ótimas histórias. Ele as vezes praticamente se mudava para uma estação do Ibama e ficava lá por semanas e as vezes meses. Gostava de ouvir suas histórias. Ele falava que depois de uma semanas até ali ele conseguia distinguir sons mesmo os mais distantes. Ria porque ele dizia até a distância em km. Falava que ouvia 14 km. Lógico que eu ria, mas ele era incisivo. Enfim acho que agora que deixei de tomar refrigerante acho que estou sentindo mais o doce das coisas. As vezes mudanças de hábitos pode nos trazer muitos benefícios.

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Avós e Pais

A casa silenciosa,
Passos arrastados,
Paz.
Na cozinha um gato mia silencioso,
O cachorro abana o rabo,
A comida na lata de doce.
Pais e avós e mais tarde nós.
A vida se desprendendo da carne,
A fé em está com Deus,
Tranquilo se dominam os dias,
Sem pressa,
Vivendo cada dia ao sabor da idade,
Sem pressa como caramujo andando.
É difícil entender esse mundo afetuoso e gostoso,
Em que nos tornamos reféns de nosso próprio corpo.
Dá vontade de ficar sempre do lado,
De nossos amados,
Da vontade de ser um gato e u cachorro,
Só para viver mais pertinho
Dos nossos amados avós e pais.

Coisas mínimas

Há tanta coisa simples, mas maravilhosa de se viver,
Depois de um longo dia poder ver o entardecer,
Regar uma planta num jarro ou num jardim,
Ver a noite chegar, sentir a brisa fresca,
Deitar e poder descansar sem pensar em nada,
Não pensar em absolutamente nada,
Ficar a toa e deixar a mente viajar,
Certamente todos nossos dias hão de passar,
Mas por que não deixa-los passar com prazer,
Prazer das coisas mínimas.
É isso.

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Entardecer o ser

Mais um dia se vai imerso numa tarde maravilhosa,
A tarde é crepuscular,
A tarde aos poucos se vai imersa em cores,
E do rubro muda-se para o azul, atropurpúreo.
As aves cantam seus últimos cantos
E aos poucos silenciam-se,
Aos poucos, o dia se desfaz em noite,
E a gente sente uma saudadezinha
E se sente bem por ter vivido mais um dia,
Mais uma dádiva ganha,
Imagina quantas batalhas foram ganhas,
Imagina quantas pessoas não estão felizes por sentir mais uma noite chegar.

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Instante

E quando a noite cai estrelada,
Contemplo por um instante
As rutilantes estrelas,
Tão distantes, tão distantes.

Ah, sei que um dia serei uma estrela,
Uma respiração de pó nada mais.

Não podemos ficar esperando
As coisas acontecerem e o tempo passar...

Tudo passa rápido
E o que fazemos tem um peso em nossa vida,
Agir é fazer acontecer,
Amanhã pode ser impossível,
Faça hoje o que te faz feliz.

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Movimento

Olho tudo que passa em minha frente,
Não significa que perceba tudo,
Muito pelo contrário, só percebo o que me é familiar.

Gosto de olhar para plantas,
Plantas floridas,
Plantas frutificadas,
Plantas mortas,

Observo sua morfologia,
E tento guardar cada forma perfeita em minha mente,
Aprendi a brincar de aprender
Os nomes das plantas,
E suas diversas categorias,

Sei lá para que serve,
Mas não sei até quando terei entendimento,
Um dia vai se acabar,
Portanto vou usar ao máximo,
Vou ficar olhando extasiado para o mundo,
Como um bobo que ver formas nas nuvens,
Vou contemplar as cores,
As formas,
Solver os cheiros,
Sentir a brisa...
Vou viver cada momento como se fosse o último,
Talvez assim a vida valha a pena.

E quando mergulho meu olhar no céu,
Vou tão distante e fico tão maravilhado,
Oras tenho o azul e brancas nuvens do dia,
Oras tenho o brilho rutilante das estrelas,
Oras tenho a Lua,
Oras tenho o crepúsculo...

E se é dia vejo as cores das flores,
Vejo as formas das folhas,
A textura da matérias,
A beleza dos jardins.

Vivo redescobrindo uma nova formas de ver o mundo,
De entender aquilo que me cerca,
De viver de uma forma diferente,
De forma mais altruísta...

Acho que podemos ser mais felizes
Cada dia das nossas vidas,
Mesmo que em doses homeopáticas.

A fé é muito importante e o amor a sim mais ainda...

domingo, 8 de fevereiro de 2015

Arde esperança

Fevereiro todo que queremos
É uma tarde de braseiro,
Tardes crepusculares,
Nos anima menos que tardes nubladas.
Nós do Sertão,
Precisamos de chuva,
Para da terra colher o pão...
E Fevereiro passa oculto,
Onde anda a chuva?

Domingo em Jampa

Um dia ensolarado,
Uma praia limpa,
A areia, o guarda-sol,
Transeuntes,
Vendedores,
O horizonte,
O sol...
Guloseimas doces,
Salgados,
Engana criança,
Banho, ondas de alga salobra,
A maré sobe,
O sol descamba pra tarde,
A volta, a espera.
O cansaço e a o resto do domingo que sobra para dormir.

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

A lua

A lua
Noite de lua,
Noite sem lua,
Hoje a lua apareceu,
Uma semana depois desapareceu,
E a lua continuou oculta por uma semana,
Mas foi reaparecendo por uma semana.
Aguardei a lua,
Acabei me entretendo com
A luz das ruas,
Nunca se sabe nada sobre a lua,
Pensa que se conhece,
Mas a lua aparece e desaparece.
A lua no inverno pode até ficar desaparecida
Por dias e dias...
Bom mesmo assim é bom contemplá-la quando aparece,
Não pode ser muito senão ela se envaidece.

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Aurora

Aurora,
Me acaricias com tua leve luz,
E desperta-me para o novo dia,
Desperto e vejo no horizonte,
Oh linda aurora,
Tu está tão distante e tão próxima de minha alma,
Sinto no peito a sua calma,
Vejo que é hora de acordar e ser feliz,
Doce aurora que me acaricia,
Doce aurora que me dar bom dia.
Primeiro crepúsculo matinal,
Ouço o canto da passarada,
Sinto a brisa fria da manhã,
Sinto toda a energia
Emanada pelo sol,
Pelo céu, pelo espaço,
Sinto o vigor das árvores,
A felicidade das aves,
E dou bom dia para quem passa,
Porque a vida é efêmera demais
Para certos orgulhos...
Por isso Aurora,
Vou agora em boa hora.


terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Aprendendo

Sinto-me feliz quando percebo algo maravilhoso na natureza,
Quando vejo as ervas se cobrirem em flores e se derramarem em sementes,
Ou o capim seda com seus frutos pálidos estão sendo dispersos pelo vento,
E a tarde cai seca e bela...
Meu peito enche de alegria,
Ao fim de cada dia,
Ah, quem dera descrever a beleza da natureza feito Tolstoi.
Mesmo sem tanta classe,
Sigo vendo o mundo com tudo que há de mais belo...

Ver a erva derramar sua vida em sementes,
Ver as coisas mais simples,
Capim seda secando,
As aves em silêncio aguardam a noite,

Um riso amigo,
Um cumprimento,
E a vida existindo,
Partindo bem devagar...

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Amada

Meus olhos voltam-se para o céu nesta linda noite,
Olho para a lua e para as estrelas,
Sinto meu peito apertado,
Eu busco no céu infinito o olhar que já não me olha,
Não me vejo em teu olhar,
Não me vejo sendo a alegria de teu lindo riso,
Está no mesmo mundo e não poder tocar sua mão,
Não poder te afagar com um abraço...

Quando tu partiu,
Tudo ruiu em meu peito,
Meu coração se quebrou,

Agora que já não estou tão triste,
Agora que te entendo,
Sinto-me feliz
Por ter te conhecido,
Eu te vejo nas flores,
Te vejo nas estrelas,
Sinto a sua presença,
Mesmo em tua ausência...

É tão maravilhosa a vida,
Contemplar cada instante
E a noite descansar para está pronto para um novo dia.

domingo, 1 de fevereiro de 2015

Resposta da natureza

A tardinha se foi
E a noite veio suave,
Leve como a brisa que passa,
No céu a lua se acende,
E aos poucos se alumia,
Feito manga de lâmpada de bojão...

Fevereiro chegou,
A noite chegou,
Ah, divina seja a música
De Villa Lobos,

Vejo os anos passarem por mim,
Vou perseguindo a felicidade,
Vou me conhecendo cotidianamente...

Mais um ano chegou,
E o primeiro mês se foi...
Não sei se sou novo ou velho.

Que posso fazer senão viver;
Viver cada dia como o último.
Posso tanto e nada,
Tenho que seguir minha estrada,
E mais nada.

Experiência

Quantos dias ainda virão?
Passados os anos,
Acumulam-se as memórias,
As tristezas e alegrias,
Vitórias e derrotas,
E nos definimos como seres,
Amadurecemos e envelhecemos,
O doce perde o encanto,
Os brinquedos a magia,
O corpo a resiliência,
Com os anos  nos vem as experiências,
O doce da vida além dos sentidos,
Além de qualquer coisa,
A autoaceitação,
A humanidade,
E por fim o fim carnal,
Espero que a morte seja apenas um portal.