domingo, 28 de fevereiro de 2010

A internet e o rádio

A internet e o rádio fazem parde de minha vida ao longo do dia e noite.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

refletir

Fico me debatendo, questionando-me se estou no caminho certo.
Parte de mim diz que sim e a outra parte grita que sim, mas por que afinal já não emplaquei de cara no que quero fazer?
Não obtive resposta ainda?
Reflexão é o que me resta.

Caju

O sítio onde fui criado,
como era adorado,
frutas não faltava,
ceriguela, cajarana,
goiaba, pinha, mamão,
de inverno a verão.
Ah mas melhor fruta que dava,
era o caju.
o caju que nos salvava, pois sua safra,
além do fruto, dava castanha, renda da família.
Lá em casa cajueiros eram batizados com nomes.
Que eu me lembre tinha o cajueiro da porca, pois uma vez papai pôs uma porca morta nele; bem do lado tinha o bago de jaca, pois tinha frutos doces como jaca. Bem tinha o pimentinha cujos frutos eram pequenos e vermelhos,as vezes papai doava ela pra alguns de nós arrendarmos a safra. Tinha o abacaxi, pois tinha gosto de abacaxi.
Tinha o do curral que ficava no curral.
Tenho o mapa dos cajueiros de cajus mais doce gravado em minha mente.
doces tempos, que não voltam mais,
deixam eterna saudades.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Por do sol

Toda a tarde adoro ver o sol se pondo,

ele se vai, levando meu tempo, minha vida.

A cada por do sol, sacio meu desejo de ver o crepúsculo.

A cada por do sol, um vazio,

o ocaso me da frio,

mas passa até a noite chegar.

escrever

A pensamentos, quão difíceis de serem pescados; como são difíceis de serem expressados. Através das leituras podemos formular os nossos próprios pensamentos, mas não conseguimos expressar o que o outro quer dizer. Baseado no que compreendemos expressamos o que supomos ser a mensagem. Lendo colunas, em revistas, jornais ou blogs, percebemos quão fluídos e rápidos e dinâmicos são os pensamentos de quem os escrevem, estamos sempre tentando entender, algo que talvez nem mesmos quem escreve sabe explicar. Será se somos um monte de loucos tantando entender o mundo a partir do olhar dos outos, os colunistas no caso? Muitas vezes nem consigo digerir o que escrevem, pois mal acabo de ler uma coluna, já consigo encontrar um número infinito de artigos. É importante ler sempre mais, porém é preciso ser crítico, e buscar nessa crítica constuir um pensamento, mais sólido e acessível as pessoas.
É assim que se constrói o conhecimento, a partir da soma de pensamentos.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

continuo

Ah que calor,
que fadiga,
nao quero dormir,
também nem consigo,
noite a dentro faz um calor.

O primeiro dia

Lembro em imagens apagadas o primeiro dia que fui a escola, junto de minha irmã e uma vizinha, com um caderno, lápis e borracha encerrados em uma embalagem de macarrão.
Lembro primeiro dia de trabalho na secretaria de saúde, tava muito perdido, mas aceitei a jornada.
Lembro do primeiro dia na universidade, quando conheci uma amiga que sumiu no mundo a Kénia, estavamos perdidos em busca de saber onde seria a aula.
Meu primeiro dia na residência universitária foi muito tenso, estava perdido procurando o presidente da casa.
Meu primeiro dia no Instituto de Botânica, estava perdido, procurando a professora Rosangela Bianchini, não me lembro quem me atendeu, mas alguém me atendeu.
Bem meu primeiro dia na Unicamp, não estava perdido, mas encontrei alguem perdida, com quem passo boa parte do tempo e divido minha vida.
Eu sempre estive perdido nos primeiros dias de minha vida.
Na verdade acho que todos os dias são os primeiros.
Estou sempre com medo, mas é o medo que me faz seguir em frente e lutar para perdé-lo, e acabo me apaixonando pela vida dia a dia.
Um dia quem sabe meu último perderei o meu medo, mas ai será o primeiro dia de alguém.

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Internet

Livros, revistas, artigos está tudo na internet.
Essa ferramenta veio para ficar, pois o que facilitou na vida humana é algo inestimável. Ainda que não tenhamos 100% das pessoas utilizando, acho que pelo menos 40% já utiliza dessa ferramenta em suas casas. Já podemos fazer transações financeiras, falar com o outro em tempo real, as relações humanas quebraram a distância.
A democratização dessa ferramenta, deve ser urgente, pois vai quebrar as barreiras do pensamento, vai tornar real o imaginável,visto que a quantidade de informações que veícula é incomensurável, tanta informação acaba dismistificando o mundo, será necessário filtrar tanta informação.
Com certeza a vida melhorou depois desta nova tecnologia, mas como tudo esta tecnologia tem sido usada por criminosos para realizar seus, males na exposição de pedofilia, acesso a contas bancárias dentre os mais diversos crimes.
Portanto é necessário mais cuidado ao utilizar esta ferramenta, não deixar seus dados em sites desconhecidos, cuidado com promoções que exigem documentação para ter acesso ao premio, aos homens cuidado ao receber emails com mensagens do tipo veja essa foto que fulano te mandou.
Com esses cuidados poderá desfrutar dos benefícios proporcionados.

A velha estrada

Por aquela via, passava pessoas desconhecidas, a pé, a cavalo, de moto ou de carro.
Sempre aos sábados tornava-se mais movimentada, e três caminhonetes certamente passaria, vermelha C 10, uma marrom Arrural e uma branca D10, pois os transeuntes haviam de passar pra ir a feira. Alguns eram conhecidos, passavam lá em casa pra tomar um café ou simplismente água, prozeavam um pouco e se iam até o outro sábado.
Ainda quando era bem pequeno minha avó com meu avó morava lá nas vertentes, com eles morava minha irmã mais velha, Meire, e esperavamos anciosos pra passar o sábado conosco.
Ah tinha um ônibus que fazia a linha Martins-Pau-dos-Ferros, passava de madrugada ainda cedinho, junto a aurora, na verdade só via quando voltava.
Despois de um certo tempo, a estrada ficou vazia de pedestres e cavaleiros.
A eletricidade veio seguindo a estrada e o máximo que chegou foi a casa de de João de Licor, não foi até a serrota, extensão de Serrinha do canto até próximo ao alto do barroso.
Bem as pessoas começaram a subir com suas coisas pra morar na serra, em busca de escola para os filhos, novela, até minha vó veio de vez morar na serra e minha irmã veio morar consco definitivamente.
A partir de então, não tinha emoção ao ouvir o ônibus subir, aquela anciedade por esperar minha irmã, distante.
As pessoas começaram a adiquirir motos, e aquele sertão ficou tão distante, tão vazio de pessoas.
Aquela estrada, na época de inverno ficava florida de calumbi, e no verão roxa de jurubeba.
Por lá não passam, mais meus avós, minha anciedade, que resta lá ainda é a casa de meus pais, que abandonei a um certo tempo.
As vezes volto lá e fico a tarde a fio a olhar o outro lado da estrada, horizonte coberto de sítios, por onde tanto atravessei meu futuro.
A estrada continua viva.

sábado, 20 de fevereiro de 2010

Feliz aniversário amor

Meu amor o que posso te dar que te deixes intensamente feliz?

Afinal, amanhã é o teu aniversário, já pensei mil e uma coisa, mas confesso que não consigo chegar a um consenso.
Pensei em flores, livros, roupas, num almoço, num jantar e em uma sexta de café-da-manhã.
Concerteza, a tua felicidade em receber esses presentes será intensa, mas será que irá marcar esse instante tão importante em sua vida?
Vivemos a vida através dos instantes; ora felizes, ora tristes, imparciais, mas que isso importa se perdemos os instantes instantaneamente.

Todas essas coisas pensadas, imaginei,ti trariam uma alegria tão forte que marcasse esse momento, seria o desejo de ganhar o verdadeiro motivo de tua alegria, ou seria o prazer de está em boa companhia?
No meus últimos aniversários, tenho ficado muitas vezes tétrico, pois estou percebendo quão real era a frase de Machado quando dizia que os anos caem como os degraus de uma escada.
Mas nem tudo é assim tão ruim, pois já faz quase dois anos que te conheci e hoje diante de muitas coisas que passei, sentir o amanhecer do nosso amor que provavelmente virá a ser dia, como toda a vida, quantos momentos mais felizes viveremos? Talvez, penses um monte de coisas, se conheço voce já está pensando.
Não compreendes a profundidade do que escrevo e por medo, pensará que estou tentando dizer algo que não gostarias de ouvir, mas tire o seu cavalo da chuva que não é isso que quero dizer.
Bem neste último ano que se passou, pra mim foi o mais rápido de toda minha vida, não passou simplismente, voou de Gol, por tudo que estou vivendo, sinto que o tempo encurtou. Ao chegar aos trinta é mais fácil entender Santo Agostinho, em sua linda filosofia sobre o tempo, tempo esse tão pensado pela humanidade, quando falava da brevidade da vida, de que o importante são os momentos, o instante presente.

Quero aproveitar esse momento, pra ti tão importante, nossa como esse mês tem momentos importantes pra ti, ufa!todavia esta passando, pra te homenagear te dizendo o que sinto por voce.

Sinto que voce é como a flor do campo ao vento,
cheia de vida,
cheia de alegria,
intensa cor,
radiante de amor.

Sinto que voce é uma nuvem no céu,
branca, pura, cheia de paz.

Sinto que voce é uma estrela no espaço,
de intenso brilho,
rodeada de astros, girando ao teu redor.

Sinto que voce é uma poesia,
cheia de rimas, melodia.

Sinto que é uma pessoa meiga cheia de sentimentos bonitos,
com um coração belíssimo,humano, mas belíssimo.

Voce a flor mais linda e pura que nasceu em meu jardim,
vou fazer de tudo pra te cultivar por toda vida, em meu jardim.

Não estou tentando fugir de ti dar um presente, não é isso, mas afirmo que não sei ainda o que te dar.

quero deixar aqui esse momento meu só seu,
escrito em palavras eternas.
Porque agora tudo isso te pertence.

parabéns

Te Amo.

Rubens Queiroz

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

através da janela

Olho através da janela,
folhas verdes e flores amarelas.
Soa através da janela o latido dos cachorros, as vezes o canto do sabiá.

Onde andará o sabiá?

Será que voltará no outono ou na primavera,

venho sentindo falta de seus cantos faz alguns dias.

Seu canto sempre soa tão cedo da madrugada.

Será que foi um gato que o espantou? bem não vejo gatos aqui só cães.

Ah janela, como fede a bosta desse cão preto de nome estrela.

Nossa falta algo pra compensar.

Flora magnolia.

Através da janela quero sentir tu exalar teu cheiro de noite,
de dama da noite.

desorganização

Papéis, livros sobre a escrivaninha.
Livros de filosofia, poesia e psicologia.

A escrivaninha desorganizada, empoirada,
mas não está abandonada,
apenas acumulada, suja de idéias.

A

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

São paulo

São Paulo não para,
são paulo tu estavas quase vazia,
o sol brilhava intensamente,
em teu centro, nordestinos na praça da Sé,

o carnaval a mim
e tu São paulo,
vazia.

noite

Caiu a noite,
fazia muito calor,
veio a chuva e a noite esfriou,

tudo ficou escuro,
nem uma estrela brilhou.

A noite negra,
calou as aves,
fez dormir
os animais,
só o homem
está ativo.
mesmo chovendo,
que animal.

nem a noite respeita.

tempo de vida

Como se constroi uma vida?

Vivendo dia a dia, baseado em cada momento que se tem muitas vezes imaginado ser o último, moldando assim seu ser.
A vida é a soma de cada segundo, minuto e assim sucessivamente no tempo. Na verdade o que nos sobra é intante, momento presente, pois passado não existe e nem o futuro. Nossa vida se passa numa linha tênue, tansparente que passa desapercebido, numa sequência de atos que realizamos, tranformamos em fatos.
Neste instante que estou escrevendo estou construindo um fato que dentro de instantes, já passou, o que fiz por si já é, inpemdente de mim. Quem quiser pode se apropriar e criar algo, além, melhor, meu mesmo só a essência do texto, nada mais.

A vida a mim, mais se parece uma reação química, por que não o seja? Tudo está acontecendo em algum lugar,acontecendo além dos nossos sentidos, milhões de bactérias estão se reprodozindo na pia da cozinha, na privada, no ar; células do meu corpo estão morrendo e nem percebo.
Na verdade o que percebemos do mundo é tão pouco, talvez vejamos a vida tal qual como se ver fotografias, quadro a quadro, não no todo.

A vida se constroi independente de nós, simplismente existimos.

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

o fim e o começo

É preciso cair no fundo poço para só então buscar a luz,
tentar conseguir sair e nunca mais voltar a lama.
Tudo começa de uma simples atitude, pensar.

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Tempo

O tempo não passa, mas não para de passar,
o tempo se escontde no abstrato de nossa mente.
O tempo não para de passar, mas não passa aqui.
Ontem quando fui dormir me esqueci do tempo,
mas ele me segiu até aqui,
ele não para de me seguir,
um segundo não larga de mim.
Um dia apagarei o tempo de mim,
ou será que vai ser o tempo quem me apagará,
quando era menino, não sabia que o tempo era cruel,
tudo era tão novo, tudo era tão bom,
mas o tempo não me perduou,
e não parou de me levar em busca da morte,
que sorrir de mim, de meu medo.
O tempo tão precioso,
tão desprazeroso e pretencioso.
acabará por me levar,
acabarei por apagar.

poema

O que me interessa na vida?
Um poema, uma canção, um carinho e algum sentido, tudo parece não passa de ilusão.
Um poema descreve o mundo, dar profundidade a realidade, como uma brisa ao vento afaga minha alma. Um poema abrevia o sentido da vida. Ah criar, reproduzir e partir.
na mais bela canção sentir que a vida passa.
velho sentir o afago do carinho, dando sentido ao fim da vida.

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

taxonomia

Sobre o granito, plantas secas a sala fria e vazia.
Fim de tarde é sempre assim,
todos partem e a sala fica vazia.

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Histórico

Hoje 11 de fevereiro de 2010 aconteceu um fato histórico, um político corrupto foi parar na cadeia.
José Roberto Arruda fato que merece comemoração, com certeza eu e muita gente vai dormir feliz ao saber que ladrões do colarinho branco também podem passar por detras das grades, falta os mensaleiros do PT.
Parabéns STJ.

Prometeu castigado


Como o figado de prometeu que todos os dias crescia novamente, a espernça dentro de nós talvez seja assim.

saudades

Eita que saudade,
quanta vontade de voltar pra minha terra,
poder sentir o cheiro exalado do chão molhado,
poder plantar minha roça grão a grão,
tirar a força do suor o meu pão,
como queria voltar, esquecer de viver nesse mundo de corrupção.

Voltar não posso não,
passei tanta precisão,
pra chegar até aqui, foi preciso esforço e sorte,
agora que estou aqui,

sinto saudades, do mato seco,
do sertão seco,
do meu povo,
do meu sotaque,
da minha vidinha lenta...

Ah mamão graças a Deus vai voltar,
pro nosso torão,
volta em paz mamãe, leva, paz, saúde e deixa saudade aqui no sudeste,

quando puder volto para visitar meu povo,
volto pro meu sertão.

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Bee

As abelhas vivem em sociedade. Cada abelha conta uma com a outra, caso isso não ocorrer não conseguirão constuirem suas casas e seus alimentos. Todas tem um mesmo objetivo sobreviver.
Os humanos vivem em sociedade, mas nem sempre um homem conta com o outro, neste caso eles conseguem sobreviver, mas as custas dos trabalhos alheios.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

vida

Quero todo dia,
poder sorrir ao lado de um amigo,
ao lado de um amor, sob um abrigo,
quero uma poesia,

quero viver cada dia,
mesmo que a vida seja sem sentido,
quero vive-la,
até meu fim.

Momentos de alegria

São 11:20 e o padre já vem aponando para o relógio dizendo que é hora do almoço e então convoco a todos para irmos almoçar. Um a um Morango, Rose, Rodrigo, Tanga e eu . Saco meu Ra e saio arrastando a galera do laborário.
Então saimos em procissão para o RU e a cada instante sai uma tirada, ou carinhosamente chamamos de sujeira. Rimos muito!!! se encontramos alguém dai cumprimentamos, algumas vezes o padre se engancha conversando com os antigos colegas de graduação. Por fim chegamos ao RU, quase sempre o padre carrega o RA, outras vezes a Morango outras o Tanga(joão). Antes de vero o cardápio o Tanga deseja, hum bem que poderia ter GELATINA. Então chegamos na linha e já é previsto o padre pedreiro pedir uma concha dupla de feijão, no geral as meninas comem pouco. A Rose e eu só comemos, mas o João, o Padre conversam mais que comem. Rodrigo come lentamente, quase nunca deixa a bandeja vazia. Morango finge comer, acho que ela prefere uma caneca de chá, pois quase sempre enche ao sair do RU, e sempre deixa a do santo que derrama próximo a Genômica. Rose sempre toma seu cafezinho, já o João toma um cafezão. Padre também e eu só espero a sorrir, a falar, a observar.
Então tudo acaba ao digitar a senha do portão. Silêncio.
Acaba a alegia.
Barriga cheia.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Tecnologia

Onde chegaremos?
Não faz muito tempo, cerca de 10 anos, desconhecia computador, internet, celular eram tecnologias caras e de difícil acesso, porém houve uma explosão e hoje quase 90 porcento das pessoas desfrutam dessas tecnologias, mas o que mudou exatamente, que benefícios trousseram?
A comunicação entre as pessoas tornou-se n vezes mais eficiente, houve uma verdadeira quebra de barreira no espaço e consequentemente no tempo. Através da internet, cujo canal é o computador, as pessoas se comunicam em tempo real e por um valor muito menor do que acontecia tempos atrás. A internet propocionam as pessoas a comodidade de resolver seus problemas em casa, contas podem ser pagas em casa, movimentações financeiras, compra e venda. Sites de relacionamento proporcionaram alemães, espanhois dentre outros se relacionarem virtualmente e tornarem isso real.
Não faz muito tempo estava indo a trabalho no Mato grosso, no ônibus conheci uma senhora de seus 40 anos, muito simpática, e então começamos a conversar fiquei surpresa quando ela falou que na espanha estava tão frio e aqui tão quente, olhei para ela e ri, um riso meio preconceituoso, sim aquela senhora com fisionomia indigina vindo da Espanha, então a conversa fluiu mais ainda, fiz algumas perguntas com intuito de averiguar se não estava mentindo, não é que era verdade! acho que ela percebeu que não estava acreditando sacou da bolsa uma máquina e po-se a mostrar fotos de uma igreja belíssima da Espanha, fiquei maravilhado, ela me contou que conhecera o namorado pela internet, em Goiana ela segiu para o sul do Pará estado de origem. Nessa mesma viagem, por incrível que pareça eu estava indo para a casa de um pessoal que conheci na internet o mesmo ofereceu sua casa para eu ficar por 3 dias. Em dezembro de 2009 quando ia para Mato Grosso do Sul conheci um senhor, então conversa vai, conversa vem me contou que estava indo para Nioaque, à casa de amigos que conhecera na internet.
Hoje ouvi no rádio a notícia de um alemão, aposentado, que veio para o Brasil para casar com uma mulher que conhecera na internet, porém a mulher não quis casar e deixou o homem a ver navios.
Enfim, o mundo não tem mais barreiras, essas tecnologias vieram para ficar, pois facilitam a vida de todos, porém esta pode ser utilizada para diversas atividades criminosas, crimes como pedofilia, comando no crime através de celulares de dentro de presídios, hoje nos noticiários já se fala muito de crimes virtuais, coisas inimagináveis a 10 anos atrás. Muitas são as orientações para os consumidores, porém os crimes continuam acontecendo.
Os celulares e computadores estão cada dia mais modernos, diria até mesmo mais inteligentes, e a internet já pode ser utilizadas via esses dois canais.
Onde iremos parar com tanta tecnologia.