quarta-feira, 30 de setembro de 2009

leva

A noite logo partirá,
vou me despedir,
não queria deixa-la partir,
sei que se eternizará,

nos meus sonhos sempre haverá de está,
vou logo dormir,
e novamente sonhar,
quem sabe nunca mais acordar.
Não posso deixar a noite ir,
mas não tem como fugir.
as noites sempre partirão
e hão de levar,
minhas forças,
meus sonhos,
minha vida.

Noite estrelada

Quando olho pro céu a noite posso ver longe ao infinito, meu horizonte se confunde com o tempo, pois posso relembrar todos os dias de minha vida.
Tantas estrelas somadas são mais que todos os segundos que hei de viver,
Mas isso não importa, pois não vou conta-las, fico apenas apreciando,
quão grande e infinito é o espaço.
Quando me sinto só a noite, olho pro céu e vejo meus melhores amigos,
pois cada estrela é uma amizade.
A amizade como as estrelas nascem, crescem e se apagam, mas num tempo muito superior a vida.
Estrelas da noite!
Hoje posso ver a lua, sentir o frio da noite.
Posso voltar ao terreiro de minha primeira e única casa de onde plantei todos os meus sonhos.

Posso sentir o frio da terra, o vento do norte.

Porque amo a noite, porque amo está em paz comigo.
Como brasas em cinza adormeço.

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Senilidade

E o homem já não é mais homem,
pois seu corpo, sua matéria se desfaz,
todas as esperanças de crianca não tem mais,
sentado numa cadeira de balanço,
com a bengala,
ele olha pro horizonte,
percorre a sua linda da vida,
e ver todo o tempo passar,
se ver na infância,
se ver na adolescência,
e perde a paciência,
com os gritos das crianças,
seu corpo esclerosa,
marcas do trempo no rosto, na tez seca,
sua caz perdeu melanina,
branco como a neve,
e o homem já não é mais homem.

Não tem com quem conversar,
suas memórias estão cada dia mais apagadas,
fechadas, enclasuradas em si,

seu tempo é outro, sua lógica de vida não condiz,
os jovens não o respeitam mais,

e sentado ele ver no horizonte,
o sol aos poucos desaparecer no horizonte,
nem sente seus olhos cerrarem.

Recomeçar.

Meu mundo foi tirado de mim, pois me sinto só,
amedrontado. Tudo é tão pequeno,sem cor, sem alegria.
Sinto-me preso, confinado não pensei que minha liberdade seria minha prisão,
meu mundo tão pequeno, agora parece tão grande.
Esse mundo tão grande agora parece tão pequeno.
Sinto-me muito triste, lágrimas querem fugir de meus olhos,
mas não consigo chorar.
Não consigo dormir, há muita luz e quando durmo acordo muito tarde.
Estou perdido não conheço ninguém, não tenho ninguém com quem conversar,
estou perdido aqui, mas hei de me acostumar.
Quando ouço o telefone tocar, tenho esperança que seja pra mim, são tão poucas vezes que isso acontece, mas acontece. Aqui está tudo que quero.
Não tenho espaço, além do necessário.
Preciso urgentemente fazer alinças, amizades tudo isso será questão de tempo.
Reduzo-me ao meu silêncio.
Silêncio de fera!
Oh os dias são tão longos, posso estudar quanto quiser.
Ah bons dias hão de vir.

Linger.

Lembranças de quando chegei a Natal,
08 de agosto de 2000

Ouviamos muito essa música Linger.

No meu quarto eramos seis:
Campus II apt. 14 2153327.
Anderson: Eng. Comp.
Juan: Eng. Text.
Erivaldo: Economia
Gislon Dantas: Ed. Fisc.
Felipe: Zootec.
Rubens: Ciênc. Biol.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

fim do dia

Ao reluzir no fim do dia,
o sol partia em alegria,
e logo vinha estrela d´alva,
iluminar os meus sonhos,
vezes felizes ou tristonhos.
a luz de vela,
minha esperança de fria luz,
vaga lembrança,
enchia a mente de eterna luz,
e a idade como uma cruz,
não deixa de nos sequir,
vem e deixa marcas,
nas nossas peles e nossas mentes,
ficamos mais experientes,
mais próximos de nosso fim,
mais felizes ou infelizes,
tudo depende de nossas esperanças,
já não somos mais crianças,
que no fim do dia,
há sempre uma poesia,
cósmica do fim do dia,
a leve poesia,
ao doce Bandeira.
no fim do dia.

know

Eu não sei quem sou?
Só sei que me projetei assim.
como uma idéia que estava dentro de mim e que foi se materializando,
se polindo, as arestas aparadas.
O meu futuro minha incongnita, hoje não mais, aconteceu que me perdi.
Essa viagem ao tempo presente me consumiu,
já não sonho mais como menino,
agora só temo.
O meu mundo hoje tem menos cores,
tem menos gosto,
menos sonho.
Temo muito.
E as vezes eu me pergunto onde eu errei?
em que me transformei?
onde devia ter crescido me infantilizei.
Tentei de tantas formas me encontrar no mundo, que acabei me desencontrando no meu mundo,
e agora quem sou eu?
meu tempo está se passando.
dia a dia, noite a noite...

Roxsette

Ínicava o dia,

acordava buscava alga, ia pro sítio e apanhava um carro de caju, junto com minhas irmãs.
trabalhava um pouco e ia para a escola.

Acho que nunca fui uma pessoa muito esforçada até o ensino médio.
Mas projetei muito do que sou eu sabia que um dia eu seria quem sou,
não sei se faria melhor.
vendo agora eu acho que faria, mas onde fui que errei. Podia ter sido melhor.
Acho que não fui bem alfabetizado,faltou-me um pouco de auto-estima.
em algumas coisas fui fraco e em outras uma muralha.
eu sou um reflexo do que me foi projetado.
Fui concebido assim.
Não é difícil saber me ler, tão pouco me compreender.

Basta saber olhar pra lua pela manhã,
ouvir as águas no riacho,
ver as flores vicosas,
ouvir zumbido das abelhas,
o sentir cheiro da flor de mucunã,
dos calumbis,
Ver o branco dos granitos, asperos duros,
porém rodeados de cardeiros,
o simples e o complexos se complementam,
monadas.
As formas que dão estrutura a matéria,
algo complexo que foi se tornando simplesmente explicável.
Quem fui, quem sou?
Quem poderá me ajudar?
Chapolin colorado.

infancia

Voltando no tempo,
não a muito tempo,
as tardes eram cheias de misticismo, de crença.
Eu sentia ao ver o horizonte encarnado uma vontade tão forte de vencer,
de ser outra pessoa.
Podia ver no horizonte, no poente o sol partir,
sentia meu futuro vir,
sentia uma alegria tão grande,
que meu coração transboradava de alegeria.
E chegava a noite mais linda, escura, maculada de estrelas,
mais parecia luzeses de cidades espaciais.
De nada entendia nem precisava, pois eu ignorava tudo,
o que importava era viver casa dia, sem pensar no passado, só no futuro.
eu achava que a felicidade estaria no futuro, e enterrava meu eu, minha fé,
essa sede de sabedoria vai acabar me consumindo.
ouvia Roxette sempre, aquelas melodias embalavam meus pensamentos,
eu matutava noite adentro.
acordava antes do sol nascer, montado num negue com um jogo de ancoretas ia buscar água,tomar de café cuscuz, tapioca.
Viver a vida numa boa, e pensar um dia vou ser o cara.
Eu era religioso, Deus me religara com o oculto,
hoje que sou racional,
estou perdendo a capacidade analitico-morfológica, pra me tornar um teorico,
ou decada de oitenta e noventa,
como tu pudeste passar tão rápido.

Eu projetava meu futuro

domingo, 27 de setembro de 2009

Paisagem

Pedras
Por onde passei peguei uma pedra, aristada, descolorada.
Branitos, quartzos.
Cada paisagem está gravada nestas pedras elas eternizam minha imagens de tais ambientes.

conceito

Conceber uma idéia.`
Progeção. algo que imagino de algo.
João não conhece maria, mas vai conhecer, antes do econtro ele pensa como é Maria ele faz uma projeção do quem seja Maria.

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Campinas

Desfia no céu raios frios do sol,
aos poucos desponta no o sol no nascente.
encarnado o céu, vejo o avião passar,
como um espelho reflete a chegada do dia,
é manhã em Campinas.

domingo

Domingo fui a um lugar lindo. Cheio de aroeiras, uma linda represa e gente pra todo lado.
Sim realmente muito lindo.
Depois fomos a uma bela praça, onde tomamos caldo-de-cana.
E logo mais fui pra casa, logo caiu a noite e voltei pra casa.

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Amor

Olhei pro horizonte,
vi sol, vi monte,
olhei pro horizonte,
vi flores, senti cheiros.

Acordei cedo e estava ao teu lado,
e vi um horizonte,

vi o quanto caminhamos,
já foram tantas passadas,
algumas já estão apagadas.

Percebi o quanto sorri,
quão intensamente vivi,

Percebi que não estava só,
pois estava sempre aqui, ali, aculá
bastava te ligar
e voce logo me atendia,
cheia de alegria,
e me compreendia.

Eu vi tantas flores,

tantas flores que plantamos,
quanto colhemos,
quando vivemos e aprendemos,
aprender é viver,
viver com você é uma poesia,
casa leitura uma interpretação,
cada dia mais doce,
mais maravilhosa.

Canto

Hoje a manhã estava nublada e respingava. Gota a gota caia uma leve neblina.
Pude ir pra faculdade sentindo um friozinho gostoso, porém não ouvi o sabiá cantando até o esperei, mas ele não cantou, enquanto isso ouvia o jornal no rádio.

Todos os dias pela manhã ouço o jornal e os comentários sobre política são sempre os mesmos: corrupção, argumentos e contra-argumentos, chega a ser repugnante. Isso já está parecendo mais capítulos de novela.

Então é melhor ouvir o canto do sabiá... seguir a vida.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Flores

Flores roxas das jacarandas, espalhadas pelo chão, salpicando o solo.
Flores roxas das jacarandas, no alto da magestosa jacaranda.
Flores amarelas das sibipirunas, pintando o chão,
pintando o céu.
flores brancas de jasmins, cheiram muito doce.
Flores quantas flores.
folhas verdes,
arvores se vestindo,
de rosa, azul, amarelo, simplesmente para saudar a primavera,
a surdina chegou.
Hoje choveu tênues gotas, flores...
as flores se debruçaram pelo chão espernado tua chegada.
até o espinhento chloroleucon ficou branco de flores.
Flores...
Seja bem vinda primavera de 2009.
Saudo que venha em paz.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Uma flor,
um espinho,
entre pedras e dor,
sempre tome cuidado com o caminho,

pois onde há flor,
há espinho,
onde há carinho,
se esconde a paixão, o amor,

amor e ódio são duas faces da mesma moeda,
nem tudo que é bom é eterno,
nem tudo que é eterno, está ao nosso alcance,

porque sempre há uma pedra no caminho,
se não souber contornar,
pode acabar estrepado na flor,
penando em busca do amor.
Sempre haverá algo novo pra se viver,
lugares para se conhecer, pessoas pra conversar,
músicas para ouvir, compor,
Manhãs para apreciar,
tardes inteiras para passar o tempo.
Sempre haverá algo de bom para fazer,
ir a cozinha e cozinhar,
ir ao shooping e ver um filme,
tomar banho de chuva,
ir até onde quiser, sua mente é o limite.
desde que se tenha em mente algo pra se fazer,
há tanta gente querendo viver,
há tanta gente deprimida querendo morrer.
Há tantos pensamentos divergente,
tem tanta gente,
existindo, construindo, muita gente se transformando,
matando, vivendo, invejando...
Sempre haverá um novo dia e voce pode escolher como quer perceber o lado bom ou ruim,
voce pode construir o seu momento.
seja feliz.

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

vento

Quero como o vento,
assoviar mundo a fora,
quero roubar os aromas das flores,
quero ver todas as cores,

quero ir embora
quero vagar,
viver aqui, ali, aculá,
quero subir serras, descer vales,
quero soprar todas as manhãs,
quero está junto de quem amo,
hoje aqui,
amanhã não sei aonde,
mas quero ser o vento.

Amanhã

Amanhã não sei o que irá acontecer, mas que o amanhã virá e irá acontecer algo, com toda certeza o amanhã vira cheio de surpresa.
amanhã sempre virá trazendo novidades, contrariamente não sei quantos amanhãs poderei ver.
um dia, irei habitar sob mármore frio, sob uma árvore ou torrar meus ossos na terra ardente do sertão.
Quem me dera ouvir eternamente o som do sabiá,
quem me dera nunca envelhecer, quem me dera não morrer.
quem me dera poder eternizar a vida daqueles que amo.
Todavia meu fim é a morte.
Quando perder minha forma, minha essência desgarrá de meu corpo e então,
não serei nada...
quero gosar cada dia de minha vida.
Não sei o que acontecerá pela manhã, mas tenho uma certeza mesmo sem mim a vida seguirá.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Radio

Ouço tantas coisas, pouco comento, fico calado, pois o silêncio muitas vezes é a melhor resposta.
Ouço tantas coisas que o rádio transmite, mas prefiro ficar calado, não enviar mensgem por sms o email.
São tantos absurdos, robalheira na política até parece que aquilo me interessa.
Na verdade não sei se me interessa, talvez sim. Acho que estou viciado em reportagem, em querer ver esses ladrões que são eleitos pra representar o povo, ferrados.
Imagina que não aporto nenhuma mensagem aos meus colegas de trabalho, pois não sei como informar, como transmitir essas informações. Na maioria das vezes não me inflamo com tantas informações, eu simplismente deleto, mas imagina gosto de ouvir esses jornalistas falando já sei o nome e o horário que eles trabalham. As seis horas Barbieiro entra no ar muito bom ouvir suas críticas isso na CBN. Na Band news um carinha que não lembro o nome pois acho ele um chato, mas que ele informa notícias locais de São Paulo quando são 7h em ponto entra Boechar da-lhe sua cacetada, na maioria das vezes gosto dos seus comentário, as 7:30 Milton Blay de Paris. Laura Ferreira fala do tempo. Coni, Checheu comentam as 7:45 na CBN, enquanto Macaco está de férias ouço os comentários deles.
Carlos Sadenberg, Viviane Sandonato, Renato machado depois do meio dia. Monica Bergamo, Megalha, Juca Quifure e entrevistados. Que trabalho bacana, passar o dia sentado dando opiniões e construindo informações, mas é muito complicado.
Bem não sei como usar essas informações descomplicadas pelos jornalistas, só sei que me fazem muito bem. É através dos jornais que me oriento no tempo e passo meu tempo.

terça-feira, 15 de setembro de 2009

complexo

O que não posso ver em ti,
tua alma,
o que não posso sentir em ti,
teu pensamento.
Sei que quando sorri,
algo bom está acontecendo.

Cuidado

Quão encantadas juremas,
de flores brancas,
pálidas, suas flores,
ardentes de odores.
juremas pretas,
cuidado com seus acúleos.

Flores

Eu vi as flores,
senti seus odores,
sorrindo viçosas,
as rosas,
esperavam os beija-flores,
as borboletas,
os besouros.
Beija-flores são amantes enamorados, são envolvidos por flores encarnadas,
borboletas são carnavalescas, praianas, pois adora flores cheias de cores.
Os besouros são amantes noturnos,
são encantados pelos cheiros.

...

Hoje ouvi muitas coisas.
Estou muito cansado.
Vou já pra casa.

Hoje mais que nunca, hoje.
já é noite,
a noite chegou e nem percebi, em frente ao computador.
verdi a noção do tempo.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

crepúsculo

Não é fácil todo dia acordar, depois de ter ido dormir tarde.
desgastamos nossas mentes.


Hoje vi o sol se por maravilhosamente ele se pós atras da FEF.
Como é bom ver o sol se por.

domingo, 13 de setembro de 2009

Concepção

O que ultimamente me atormenta é essa brevidade da qual é constituida a vida. Venho percebendo isso a cada dia, pois percebi que a vida é um continuo em que vou superando as situações e de muitas destas vou me desfazendo, ou fazendo-me esquecer, superando cada dia. Vivendo o cotidiano.
Estou confeço com medo da morte, pois sei esta significará fim de minha existência, minhas memórias. O fim, é um grande mistério, no qual após apagado o atnan, nada que foi vivido faz mais sentido. Depois que morre tudo é um mistério.
Imaginar que fomos concebidos em um sistema tão sutil, através de um óvulo e um espermatozóide que fomos concebidos. É ai que tudo tem início, nada eramos e simplismente em um instante a matéria ganha vida e fomos origidando, vamos nos contituindo célula a célula isso independente de nós, somos e não somos. Somos matéria viva, porém inconciemte e vamos amadurecendo nos tornadndo cada dia mais complexos, e nascemos para o mundo independente de nosso corpo genitor, e começa nossa caminhaca, nossa construção como seres humanos, é ai que nos tornamos mais complexos, pois nos dotaremos de conhecimento. Construimos nossos valores. Somos terra fértil que dependendo do semeador é que geraremos bons ou não geraremos frutos.
Como é complexo a vida, mas vale a pena até o último suspiro.

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

icognito

Quando penso que sou já não sou, pois quando percebo a minha existência o meu tempo já está gasto. Quando meu tempo se consumiu é que vejo que poderia ter seguido outros caminhos, visto que estes me levariam a outros horizonhtes ou ao mesmo.
Dia a dia vou consumindo meus dias de existência, da maneira que os outros querem vender pra mim, seus conceitos, seus confortos ou suas riquezas. Vive-se a maior parte do tempo iludido com essas coisas.
Não desgaste sua vida seguindo uma única meta, pois a vida é tudo que tens, mas não sabes até quando.

assim

Vamos fugir, viajar pelo mundo. Esquecer quem somos vamos apenas viver. dia após dia.

tecno.

Como será o mundo daqui a 10 anos?
Talvez só no pensar as máquinas executarão a ordem.

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Estou receioso, mamãe está no hospital a quase uma semana e não sei o que fazer, pois já não vejo muito valor na oração.
Não sei como poderia ajudar.
fazer uma poesia quem sabe.

Ah quão belos são os grandes eucalpitos,
que dos ares, acenão para deus,
que dos ares, veem amplo horizonte,
mas se mantem firmes por toda vida.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

cosmo ou kaos

Não dominamos nossos corpos,
não dominamos nossas mentes,
não temos nada nessa vida.
somos apenas uma passagem.
ou breve ilusão cósmica.

Querer

Bom dia!
Boa tarde!
Boa noite!
bom dia, boa tarde, boa noite...
Bom dia! que sol maravilhoso.
Boa tarde que comida deliciosa.
Boa noite que janta sensacional, se não tivesse cansado.

Bom dia.... ciclicamente vivemos sem parar.
não somos donos de nada apenas usamos o que temos e se não temos não nos faz falta.

chuva

Caminhar na chuva,
chuva que anuncia a primavera,
chuva doce e bela,
transparente gota a gota,
escoa flor em flor,
umedece o ar,
que delícia fica o cheiro da flor.
a noite, manhã e dia.
nove de setembro de dois mil e nove.

chuva

Dia de chuva como é bom ficar em casa e dormir.
ou acordar cedo pra trabalhar.
como é bom gostar de dia de chuva.

terça-feira, 8 de setembro de 2009

bons ares

Nossa! amanheceu um megatemporal, até parecia que não iria parar de chover, mas agora o sol está brilhando tão intensamente como no nordeste.
Quantas surpresas numa manhã.

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

feriado 7 setembro

Hoje 7 de setembro já fazem oito anos que fui a São João do Sabuji, data nobre, interessante, pois a oito anos fui visitar a casa de Itamar. Mais de 10 que não passo em minha cidade natal.
Quando era adolescente adorava ir pra cidade ver os desfiles, as meninas enfeitadas, as calçadas com suas barras caiadas. Já faz tanto tempo que não passo esse feriado em Serrinha dos Pintos, lembro da voz de Chiquinho anunciando os pelotões que estavam machando.
E aqueles muleques que se achavam os caras, batendo em algum instrumento. rs confesso que achava o máximo, mas nunca me meti a desfilar, por indole tímida, me recatei a conversas com os amigos. Eu e meus amores platônicos. Doces ilusões.
Gostava das festas a noite no CLEN, palco onde jamais fui protagonista, se bem que nunca me achei nem nunca acharei.
Depois veio a idade, universidade, pós...
Hoje ao invés de folgar fui para a faculdade trabalhar.
E para minha decepção não tinha um lugar aberto pra almoçar, passei uma fome desgraçada.
Vim pra casa cansado e faminto, mas vale um dia vivido que um dia deitado.

Desilusão

Quão delicado é o momento que em vivo, pois vejo despertar dentro de mim a certeza da brevidade da vida. Partindo desta pra eternidade será apenas isso que nos restará.
Portanto viva cada momento, com moderação, mas viva, pois tudo que sabes é que um dia partirá. Não sabes a hora, não esperas esse instante, apenas viva, visto que a única certeza que temos é do momento presente.

domingo, 6 de setembro de 2009

A solidão

Sozinha ela está,
sem os filhos, netos, marido.
Sozinha ela está, deitada na cama,
esperando o tempo passar,
esperando sua hora passar,
não pode olhar através da janela,
só pode falar com 5 pessoas,
vestida de verde,
sobe uma cama branca.
sozinha ela está
queria está ao meu lado,
mas está.
Se Deus quiser boa ela vai ficar.

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Árvores

Ah quão linda estão as ruas agora em setembro,
As sibipirunas floridas, manacas, mélias.
podemos sentir o aroma noturno de longe.

feliz noite.

Noite doce noite,
desponta no horizonte,
bem atrás do monte,
a lua linda, suave, seu tênue brilho, prateado se faz,
e esta aos poucos atrás das nuvens vem subindo céu acima,
A noite permanece calada,
em total silêncio,
vejo no tempo,
que só a lua, lumiava minha casa.
e me contentava,
com tal brilho.

Autocontrole

As vezes me esqueço, mas o momento é delicado.
Paciência e autocontrole muitas vezes ajuda muito para uma melhor qualidade de vida.

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

fim de tarde.

Quando o sol se por e as folhas cairem ao soar do vento, então estarei pronto pra descansar.

dormir

O silêncio envolveu minha mente,fez falta de luz, emvolvido no cobertor.
Dormi uma noite excelente.
Adordei disposto, bem cedo, tomei um café frugal.
Depois vim à faculdade.
Que dia bom!

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

pleniluneo

A lua cheia prateada,
no meio do céu,
toda descorada, circundada de estrelas.
o céu bordado de estrelas.
Bem aqui podemos ver o reflexo pleniluneo,
nas águas paradas do lago.
noite calma.
Só os cachorros ladram e o som distante dos automóveis.

Tarde na Rua

Vou ao sabor do vento,
rua a dentro,
casas, pessoas, carros.
sol...
boa tarde.

Memória do saber

Como é bom aprender!

Vovó dizia que o maior disgosto que teve foi sair da escola pra ir trabalhar de piniqueira na casa de Joaquim Varela, que estava estudando raiz cúbica na sexta série.
Disse que só tirava 10, 10...
Recitava versos na escola, nas datas importantes.

Que Deus a tenha.

Mamãe disse que vovô tirou ela da escola quando era nova, pra trabalhar na roça.
Vovó disse que era mentira.

Quem está com a verdade?

encontrei um livro do Gandhi nas suas coisas foi a coisa mais valiosa que já tive em mãos.

Sempre nem sempre gostei de estudar, mas aprendi e hoje vive de estudar.

terça-feira, 1 de setembro de 2009

chá

Hum chá delicioso,

seu cheiro, sabor, cor.

tem cheiro de trabalho, manhã e tarde,

chega a enganar a fome.

Desconexo.

Tudo está como deve ser, o sol, as cores e o caos.
A natureza plena sem sistemas ou organização.
folhas no chão, flores e cores.
O ipê branco está florido.
Os manacas exalam seu cheiro, rosa 0u branco,
nas ruas folhas secas são arrastadas pelo vento.
Verde escuro brilha nas folhas das palmeiras,
no meu jardim canta o sabiá.
antes do sol nascer canta, quando o sol nasce escava o chão e pra capturar minhocas.
Quem deu inteligência ao sabiá, lhes ensinou a capturar minhocas?
o falto é que adoro seu canto.